Custo de ociosidade de maquinários: o que é e como reduzi-lo?

Custo de ociosidade de maquinários: o que é e como reduzi-lo?

9 de outubro de 2020 0 Por Bamaq Máquinas

Tempo é dinheiro. Nesse sentido, otimizar processos para fazer mais com menos, passa por uma série de indicadores. Entre eles, o custo de ociosidade de maquinários. Você sabe o que é isso? Tem colocado esse parâmetro na ponta do lápis? Veja a seguir o que é o tempo de ociosidade, como reduzi-lo e o impacto disso em sua rotina produtiva. 

O que é o custo de ociosidade? 

A capacidade ociosa é medida pela subtração entre o que poderia ser produzido utilizando a capacidade máxima do seu maquinário e o que realmente foi produzido. Ou seja, a diferença entre esses valores é a capacidade ociosa

Deixar de produzir e ter o maquinário parado acarreta o custo de ociosidade, que representa um prejuízo financeiro, ao passo que você está deixando de lucrar em tempo e rendimentos. 

Mas, em termos práticos, quais são os prejuízos causados pela ociosidade? 

Enquanto o maquinário e os profissionais estão parados, a empresa continua tendo seus gastos fixos, ou seja, tem dinheiro saindo para arcar com essas despesas, mas o capital não está sendo produzido, ou pelo menos, não está sendo produzido no ritmo desejável. 

Os custos fixos que podem se tornar custos de ociosidade são: salários dos profissionais, custos de insumos, aluguel de espaços, manutenções das máquinas etc. 

Ebook: vida útil das máquinas

Como calcular o custo de ociosidade? 

Os meios de se calcular o custo de ociosidade são diversos, principalmente considerando os diferentes maquinários e seus processos produtivos. Mas, o que vale a pena destacar é que, a parte mais importante desse processo é identificar onde estão os gargalos na produção. Ou seja, onde realmente acontecem os desperdícios de tempo e de produtividade. 

Dessa forma, é possível traçar planos de ação para acabar com esses gargalos e diminuir o tempo de ociosidade – para que ele esteja em limites saudáveis e sem acarretar prejuízos financeiros para a empresa. 

A partir dos gargalos, faça o levantamento dos custos relacionados a eles, assim como a sua capacidade de produção e o seu valor. Então, relacione tudo isso ao tempo ocioso. Dessa forma, vai identificar o custo da ineficiência de produção: quanto maior a eficiência produtiva, menor sua capacidade ociosa e, consequentemente, melhor o custo de ociosidade.

E como reduzi-lo? 

A redução do custo de ociosidade de maquinários está associada a dois principais conceitos: planejamento estratégico e manutenções. 

O tempo ocioso das máquinas pode se dar por falhas mecânicas, que fazem com que as atividades com a máquina precisem ser totalmente interrompidas para que as manutenções corretivas possam ser realizadas – o que gera um enorme prejuízo financeiro. Então, investir em manutenções preventivas e preditivas é uma maneira eficaz de reduzir os custos de ociosidade, além de outros prejuízos financeiros. 

Saiba mais em: Manutenção de máquinas pesadas: entenda sua importância.

Além disso, ter metas de produção, métricas para medir esse desempenho e um detalhado planejamento de capacidade produtiva são meios de impulsionar a produtividade. Além de contribuir para a redução do custo de ociosidade de maquinários e profissionais, e ainda, antecipar episódios que podem gerar custos para o negócio. 

Outro aspecto importante que pode ajudar a reduzir o custo de ociosidade em momentos excepcionais, como uma queda repentina de demanda, é a redução de custos da própria empresa. Mas, vale lembrar que a redução de custos não está associada somente a cortes de gastos. As realocações de maquinários e pessoal em outras áreas do negócio para incrementar produtividade são uma maneira de reduzir custos de ociosidade. 

Conte com a Bamaq Máquinas 

Agora você já sabe o que é o custo de ociosidade e as principais formas de reduzi-lo. No Blog da Bamaq Máquinas você encontra sempre novidades sobre máquinas e equipamentos e maneiras de garantir segurança e produtividade no seu negócio. Conheça outros artigos do blog. 

Plano de Manutenção Preventiva